terça-feira, janeiro 23, 2007

Joseph Beuys

Porque é que este senhor não se ficou apenas pelas artes plásticas?...


13 comentários:

isabel disse...

confesso que não percebo uma palavra de alemão, portanto não posso julgar a letra, mas...

ele era tão bom artista...


(perdoem-me os fãs mais ferrenhos)

holeart disse...

cantarolo muitas vezes isto.

holeart disse...

ele era um ferrenho opositor a reagan. isto é propaganda anti-R.

@ disse...

que perfomance!!!

intruso disse...

(risos)

o artista é um bom artista...

isabel disse...

Hole,
começa-me a fazer sentido a ironia,
mas, mesmo assim continuo com muitas dúvidas acerca destes video-clips..

Anónimo disse...

eu acho excelente. o beuys quase a esconder-se atrás do baterista e sem conseguir esconder o quanto se está divertir… como diria s. sagmeister style=fart ;-)

merdinhas disse...

...ficar apenas pelas artes plásticas não lhe veste bem...

"aesthetics is the human being in itself."


...essa pergunta não podia ser feita por ele. A ninguém.

isabel disse...

Merdinhas,

eu não estou a afirmar nada, além das minhas duvidas,
não pretendo ofender ninguém, muito menos a memória do Beuys! de quem gosto bastante...
e ao invés de postar um trabalho dele com que me sentisse confortável, preferi postar algo que sai um pouco fora do que seria um "trabalho artístico"(com as devidas aspas!): chamar-lhe-ei uma acção; que sei que não foi gratuita, mas que me levanta algumas dúvidas!
(estarei a abusar, ao pôr-vos a pergunta? ou por a ter posto "num" Beuys?)
permite-me pô-la de outra maneira:
- até que ponto é que a linguagem ou a forma, de uma acção, deverá moldar-se à linguagem ou a forma do receptor à mesma?
(tenho pensado nisto ultimamente... e obviamente não espero chegar a uma conclusão una! mas gostava de ouvir outras perspectivas...)

intruso disse...

(Isabel,
ainda bem que o fazes, que perguntas...

todas as perguntas são legítimas, possíveis...)



p.s.
e confesso... acho piada ao video; e a estas acções/performances/provocações do Beuys...

linhas tortas disse...

Pois!...(mas assim era uma alma livre).

@ disse...

questionando o provérbio:
"cada macaco no seu galho"?...

holeart disse...

entendeu que...

varredor... vassoura e lixo...

são todos importantes no acto de varrer.

nao há um dispensavel

foi isto que gostei em beuys

apesar de tudo ser questionavel