terça-feira, maio 06, 2008

(blindness III)








Novo Bonsai, 7 Maio, 21:00, Fábrica do Braço de Prata, Lx
Filipe dos Santos Barrocas, Novo Bonsai Vol.1, projecção na sala Visconti

"o sentir pelo tacto é (…) o principal meio de reconhecimento, que funciona quando há contacto com estranhos (…) Este processo em que é usado o sentir corresponde, por assim dizer, à cerimónia de apresentação entre pessoas, na alta sociedade da Spaceland, «Tenho muito gosto em pedir que sentis o meu amigo, o Sr. Fulano de Tal, e que aceiteis ser por ele também sentido»" Edwin A. Abbott, Flatland
Numa determinada realidade, numa cega realidade, o toque é a forma primária de percepção. Numa realidade distinta, condicionada por valores que impõem a distância, é a ultima etapa. Nesta experiência, procurando contornar o senso comum, dois desconhecidos, sobem a um palco vendados e nus, descobrem-se e estabelecem um diálogo táctil. música: Henry Leone Johnson

2 comentários:

merdinhas disse...

Lendo o que aí dizes acerca de o toque ser forma primária de percepção apetece-me concordar reforçando essa idéia...
O próprio olhar obriga a um toque inconsciente. Não se olha sem pensar em textura, sem apreender e sentir o que se olha.
Acho que isso dá pano para mangas. Acho que nos podíamos alargar aos outros sentidos e concluir coisas semelhantes. O som...acho que até gostarei de pensar mais nisso.

Abraço

Filipe Barrocas disse...

Curioso, estou a navegar por entre blogs e encontro este trabalho e feedback ao mesmo, leva-me a acreditar que esta pode ser um meio para chegar ao fim proposto.
Concordando com o que está escrito no comentário só me resta dizer que o objectivo proposto seria a apresentação e confronto do trabalho com os seus espectadores para que se estes se sentissem tocados pelo mesmo pudessem participar, exactamente, participar, desenvolver o conceito em conjunto com outras pessoas interessadas, criar o vol. O2. Diferentes interpretações são muito bem vindas.

Espero que a mensagem tenha passado e se realmente alguém estiver interessado em participar, visualizar e dar continuidade a este trabalho enviem-me um e-mail, filbarrocas@gmail.com

Obrigado
Filipe dos Santos Barrocas