quarta-feira, dezembro 13, 2006

"anlogo bung/blago bung/blago bung/bosso fataka..."


Hugo Ball com fato "cubista" desenhado por Marcel Janco, declamando o poema "Karawane" no Cabaret Voltaire, em Junho ou Julho de 1916

Joe Fria no papel de Hugo Ball na peça "The Dadaists" escrita por Christian Jon Meoli (2003)

Karawane e outros poemas fonéticos

5 comentários:

holeart disse...

holeart disse...
virou...

tenho um amigo em barcelona (pere sousa) que declamou o mesmo na mesma cidade e com um fato igualzinho ao do janco...

é tão fanatico por dada alemao que se auto proclama merzmail.

olha... lá vai aparecer o ursonate do kurt schwitters.

apesar das 2 versoes e de um precario original...

intruso disse...

hollaka hollala

linhas tortas disse...

Num mundo absurdo o Dadaísmo foi a única resposta coerente. Faz falta o espírito, a coragem e a atitude. A linguagem necessária!

menir disse...

De repente pareceu-me ver uma vaca no tecto... ;)

Frioleiras disse...

O teu "gosto", os teus "posts"... adoro !..........