sábado, novembro 11, 2006

Ó Capados Heróis!


[SONETO NAPOLEÔNICO]

Tendo o terrível Bonaparte à vista,
Novo Aníbal, que esfalfa a voz da Fama,
"Ó capados heróis!" (aos seus exclama
Purpúreo fanfarrão, papal sacrista):

"O progresso estorvai da atroz conquista
Que da filosofia o mal derrama?..."
Disse, e em férvido tom saúda, e chama,
Santos surdos, varões por sacra lista:

Deles em vão rogando um pio arrojo,
Convulso o corpo, as faces amarelas,
Cede triste vitória, que faz nojo!

O rápido francês vai-lhe às canelas;
Dá, fere, mata: ficam-lhe em despojo
Relíquias, bulas, merdas, bagatelas.

O Glosador Motejoso

Imagem: Robert Mapplethorpe

5 comentários:

@ disse...

Famosa nas Oropa

Oiapoc ao Chuí

"Todo mundo tomava

Um bastão no oiti.

Era um gozo gozoso

Trevoso, gostoso

Um arrepião nos meio!"

*coisas da Hilda!

holeart disse...

segredos senhor

sao segredos

das partes

das rosas

das artes

da arte

do...

linhas tortas disse...

O que dizer a este Senhor!?
Dificuldades!
Artes!
Marchar, marchar...
...
até a vitória alcançar!!!

menir disse...

Power
Tools

merdinhas disse...

Mapplethorpe.
Muito.